sábado, 28 de dezembro de 2013

Tempo

Tempo

O tempo é implacável, não para.
Só quando não há nada, não existe o tempo, lá, no nada o tempo não conta, também não vale nada.
Mas então como é que acabou o nada, chegaram as coisas e então o tempo começou a contar?
Esta é uma pergunta de um milhão de dólares, lá onde não há nada, a existência do tempo é indiferente? Então quem chegou primeiro, foi o tempo ou foi alguma coisa que amadurece com o tempo, como o resto, e então passou-se a contar o tempo?
Por que diabos, tudo se transforma com o tempo?
Puts! Se o cara já não consegue responder quem chegou primeiro, se o ovo ou a galinha? Agora danou-se, quem chegou primeiro, o tempo ou alguma coisa?
Tudo bem então, vamos admitir que o nada não existe?
O zero é que não pode ser nada, afinal quando ele está na direita ele pode fazer uma diferença enorme.
Nada só existe quando relativo. Seria isto: -Não tem nada em cima da mesa.
Essa ficou fácil! ...mas e o ar! Kkk Não, é claro que o ar não conta. Bem, então, por que o tempo contaria?
Mas o que existiu antes da terra, antes do sistema solar, antes da galáxia, antes do tempo? Antes do tempo...
O tempo não conta para os espíritos, por que os espíritos são eternos. É o negócio do mundo que não conhecemos, do mundo não material, lá onde talvez exista o tal nala. Mas e os espíritos?
O tempo é igual para todos, sim, para a terra para o micróbio, bactéria, para os seres extraterrestres... espera aí, se estes últimos não existem então o tempo não é o mesmo para eles! Bravo!
Ou não, o tempo não é exatamente o mesmo para todos, afinal, eu nunca consegui fazer uma prova no tempo pré-determinado, e os outros conseguem. É culpa do tempo, que é diferente para cada um.
Eu vou viver mais tempo tá!
É curioso, quando vejo minha cachorra brincando eu relaxo e de repente o tempo parece não contar mais, parece um tempo interminável de tranquilidade. Já para aquela menina que tem medo de cachorro o tempo talvez seja diferentes.
Então, se o tempo não é o mesmo para todos, ele deixaria de existir lá no nada?
Ou então aquilo não era nada. Quero dizer, aquilo era alguma coisa pois ainda existia o tempo. Então volta a pergunto, o que foi ou será o nada, será que o nada não existe... era só o que faltava né, o nada não existe...
É conhecido dizer “puxa o ano passou voando” e ao mesmo tempo, “ainda bem que o dia foi longo, deu para fazer quase tudo”.
Pesquisadores tentam mostrar que o tempo não é o mesmo para todos, no documentário que vi mostravam uma sequencia de fotos com tempo de apresentação igual para todas elas. Dentre as fotos uma era mais chocante, tipo um cara ou uma mocinha nua. Pronto, a maioria dos entrevistados, ao serem questionados, diziam que a foto “chocante” tinha ficado “bem” mais tempo que as outras na tela do computado (ipad, não faz tanto tempo que a pesquisa foi feita). Que desta forma está provado que o cérebro interpreta o tempo, meio que como isto lhe convêm. Aí viram que tenha uns caras que acharam que a foto do cara nu não tinha ficado mais tempo e aí é obvio que esta cara é gay por que ele queria ter visto aquela foto por mais tempo. Não, este último trecho do gay é palhaçada!

sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Nasale-Bra(r)

Nasale-Bra(r)

Nariz e orelhas não param de crescer! Isto todos já sabemos.
O resultado são aqueles narizes e orelhas enormes, típicos dos nossos avós e senhores (e senhoras, mas aqui vamos falar apenas dos senhores), que na maioria das vezes acabam caindo um pouco na ponta.
Um estudo feito na universidade HCI de Toronto mostrou que a queda do nariz, processo visível, é inevitável em quem quer viver mais de 60 anos.
Foram pesquisados 1000 homens com idades a partir de 40 anos por 20 anos e constatou-se que em 980 deles a alteração é fotogênica!
Pensando em amenizar este prognostico e eventualmente acabar com o problema, uma empresa de moda francesa, desenvolveu o Sutiã Nasal(r) (Nasale-Bra(r)). A empresa garante que se utilizado diariamente a partir dos 40 anos os efeitos do crescimento do nariz serão visivelmente menores.
A empresa N&O, detentora do registro de patente da nova peça de vestuário, ainda não sabe apontar estatisticamente os benefícios do uso do Nasale-Bra(r), “pois não houve tempo hábil entre a criação do vestuário e o lançamento”.
“A peça, é tão importante quanto o próprio Sutiã feminino” garante o designer da N&O responsável pela criação dos 5 modelos de lançamento. “Com a evolução no campo da oftalmologia,” explica M. Notiz da N&O, “os óculos saíram de moda e sobrou espaço para novos cuidados pessoais e visuais”, enfatiza.
As peças serão usadas pelos modelos já no próximo desfile de modas outono-inverno em São Paulo e no Rio de Janeiro. “será um alento para os que se viam obrigados a passar pomadas brancas no nariz para ir a praia”.

Com a chegada da nova moda, outros cuidados se fazem necessário e o cabeleireiro brasileiro Armando B. Max o Armandinho da Oscar Freire, já alterou sua tabela de serviços para incluir, depilação dos pelos nasais masculinos.
“Meu estúdio sempre foi buscar as novas tendências” garante Armandinho.
Clique no botão "g+1" abaixo para ver em primeira mão as fotos dos modelos que estarão nas lojas brasileiras em breve.




quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Segurança X Liberdade

(Globo, Fantástico, Edward Snowden, Glenn Greenwald)

Todos queremos ter segurança e liberdade. Enquanto as câmeras de um elevador garantem nossa segurança cerceiam nossa liberdade. Você se sente seguro ou não, por quê?
Poste sua resposta, seu comentário aqui.

Espionagem industrial é treinar gente para buscar, mundo a fora, informações comerciais que beneficiam empresas americanas (nacionalidade do espião em questão) que participam de concorrências internacionais? Por exemplo, o detentor da informação liga para o dono da ExxonMobil e diz, “o campo X de exploração do pré-sal, que a Petrobras está leiloando vale a pena, os outros não”.

Quais são as provas de que os Americanos estão fazendo espionagem industrial? As acusações são baseadas nos documentos vazados por Edward Snowden. Aqueles que foram espionados, a Petrobras e o Swift (responsável por intercâmbios bancários entre países) dentre outros, afirmam não ter encontrado provas de invasão em seus sistemas. No entanto nenhum dos espionados incluindo nossa Presidente Dilma Rousseff, se diz contente com as respostas dadas pelos americanos.

Uma das maneiras de provar este tipo de espionagem é encontrando as provas na cena do crime, no mundo digital isto é tão vasto quanto no mundo real. Alguma linha de “log” (registro de utilização) inexplicável em qualquer encruzilhada digital (roteador, gateway, hub que seja) utilizada pelo espião, pode ser um bom indício da invasão. Para identificar os documentos que foram roubados achar-se-ia uma linha a mais ou a menos em um banco de dados, no log de um sistema, ou uma data de visitação fora de padrão, incoerente. Infelizmente, nem sempre estes registro encontrados são mencionados.

Procurei ver se a Petrobras tem qualquer indício deste tipo de invasão e achei que Graças Foster foi muito ampla ao comentar o assunto no senado federal, ao que me pareceu ela não acredita que tenha havido a invasão mas se compromete, a investir mais dinheiro na área, nos próximos anos.

Quase toda a informação que circula na internet passa pelos EUA, porque está no Facebook, no Gmail, no Hotmail, ou porque está indexada pelo Google. É uma questão física. Por exemplo, aquele texto que você escreveu no Facebook e que só sua mãe leu, está armazenado lá nos Estados Unidos, por que os servidores do Facebook estão nos Estados Unidos. Outro exemplo, no WhatsApp, você posta o texto e o software fala que ele foi enviado para a “nuvem”, significa que ele foi para o servidor da empresa nos EUA, e quando o seu amigo recebe a mensagem, ela então voltou de lá pra cá, ou seguiu para a Europa, que seja, onde está seu destinatário. Isto torna a espionagem, de um cidadão comum, quase ridícula do ponto de vista técnico, sem falar em uma legislação que poderia obrigar estas empresas a repassar a informação.

Eu me sinto seguro.

Obrigado pela leitura!

Obrigado pela imagem: 

Alguns links que me ajudaram a formular o texto:


sábado, 21 de setembro de 2013

Vamos anular o voto?

Há alguns dias recebi um e-mail motivando o voto nulo. Segundo o texto, se 51% dos votos fossem nulos a
eleição seria anulada. Com a interpretação de que não gostamos dos candidatos que aí estão, teríamos um novo pleito com candidatos novos.
Segundo um texto que achei no site do TSE a interpretação de voto nulo é _nada_. Ou seja os votos nulos não são computados para efeito algum.
Aí resolvi procurar pelos números dos votos que cada candidato obteve nas últimas eleições, por exemplo. E não achei isso!!!! Alguém pode me ajudar?
Ainda assim sou a favor de anular o voto, votando nulo, apesar de ser interpretado pelo TSE como nada, eu manifesto meu descontentamento com o voto obrigatório, com os candidatos que aí estão e a esta altura do campeonato ainda tenho um gostinho de rebeldia. Resolvi retransmitir o e-mail...


Aí vai uma dica para quem quer entender melhor o que é nulo ou nada, a leitura do livro de Jim Holt, de título, “Why does the world Exist? Que tenta responder “por que existe algo ao invés de nada”. ;-)
Boa leitura.


Segue aí cópia de alguns trechos do e-mail:
“Você sabe para que serve o VOTO NULO?”
...
“SE UMA ELEIÇÃO FOR GANHA POR ”VOTOS NULOS” É OBRIGATÓRIO HAVER NOVA ELEIÇÃO COM CANDIDATOS DIFERENTES DAQUELES QUE PARTICIPARAM DA PRIMEIRA!!!”

“É disso que o Brasil precisa: um susto nessa gente! Esta campanha vale a pena!
N U L O neles!!!
DIVULGUEM PELO MENOS PARA QUE AS PESSOAS SAIBAM...”

Fim do e-mail. Se você quiser receber este e-mail na integra é só me pedir (cmilos@gmail.com).


Link e trechos do texto encontrado no site do TSE:
Link: http://www.tse.jus.br/institucional/escola-judiciaria-eleitoral/revistas-da-eje/artigos/revista-eletronica-eje-n.-4-ano-3/voto-nulo-e-novas-eleicoes
Texto:
“De dois em dois anos, em eleições municipais ou regionais, sempre surge alguém para hastear a bandeira do voto nulo, declarando a finalidade de promover a anulação do pleito. Já passou da hora de superar essa ideia e entender, de fato, qual função pode ser atribuída ao voto nulo e ao voto em branco.

Para os defensores da campanha do voto nulo, o art. 224 do Código Eleitoral2 prevê a necessidade de marcação de nova eleição se a nulidade atingir mais de metade dos votos do país. O grande equívoco dessa teoria reside no que se identifica como “nulidade”. Não se trata, por certo, do que doutrina e jurisprudência chamam de “manifestação apolítica” do eleitor, ou seja, o voto nulo que o eleitor marca na urna eletrônica ou convencional.

A nulidade a que se refere o Código Eleitoral decorre da constatação de fraude nas eleições, como, por exemplo, eventual cassação de candidato eleito condenado por compra de votos. Nesse caso, se o candidato cassado obteve mais da metade dos votos, será necessária a realização de novas eleições, denominadas suplementares.”

“É importante que o eleitor tenha consciência de que, votando nulo, não obterá nenhum efeito diferente da desconsideração de seu voto. Isso mesmo: os votos nulos e brancos não entram no cômputo dos votos, servindo, quando muito, para fins de estatística.”
...
Fim do texto do TSE


Obrigado pela leitura! Se tiver tempo, deixe seu comentário. Volte sempre!
Abraço, Claudio.









Quem sou eu

Minha foto

Sinceridade ou talvez o silêncio em vez do vão mas não ao redor ou a falsidade. 
Perder é uma arte, não perder é impossível.

Google+ Badge